INÍCIO . RESENHAS . PERFIL . TOP 5 . +LITERAR
CRÔNICA DO DIA . AGENDA

Informações

Este artigo foi escrito no dia 18 dez 2013, e pertence à categoria Resenhas.

Tags

, , , , , , , , , ,

Resenha: 100 anos de moda [Cally Blackman]

Resenha escrita pela colunista convidada Cynthia Moreira. Cynthia é de Belo Horizonte mas vive em em SP com o marido. É publicitária, consultora de moda e blogueira no Embonita.

100 anos de moda foi amor a primeira vista, desde o momento que bati o olho nele, todo lindo na prateleira, sabia que estávamos destinados. Sempre gostei de história, isso é um fato. Então quando fui fazer o curso de Consultoria de Moda, uma dos primeiros temas abordados foi a história da moda. Fiquei hipnotizada, não sei dizer ao certo se eu já pensava na moda como fruto da realidade de cada momento, mas sei que isso deixou tudo ainda mais interessante. E como eu queria aprender mais, fui atrás de algum livro bacana sobre o tema, como vocês já perceberam escolhi 100 anos de moda.

100 anos de moda-1

O livro já atrai pela capa, que é dura, rosa e tem uma foto da Audrey Hepburn ( <3 ) toda linda com seu estilo fofo anos 60. Além de livro de história também pode ser usado como objeto de decoração. Já seu conteúdo não decepciona, são mais de 400 páginas que nos trás a história da moda desde 1901 até o século XXI. A maioria das páginas possui fotos que ilustram cada contexto, diria até que o livro possui mais ilustrações do que texto de fato.

Cally Blackman, a autora, dividiu o livro em duas partes. A primeira fala da moda de 1901 até 1959, então passamos por aquela época onde a alta sociedade vestia vestidos que poderiam facilmente ser considerados jóias, com seus detalhes em pedras e metais preciosos e vamos caminhando década após década até chegar ao new look.

100 anos de moda-5

A segunda parte trás a história da moda de 1960 em diante, vemos trabalhos de diversos estilistas, celebridades que foram ícones da moda em seu tempo e no final temos um capitulo entitulado Moda e Fama, que fala do estilo de variadas celebridades que vai de Brigitte Bardot, passando por Michele Obama e até Lady Gaga.

Entender que o jérsei virou moda, não porque era nobre, mas porque no período da guerra Chanel teve que usar sua genialidade e aproveitar o que tinha a mão. Descobrir que os vestidinhos de cintura marcada e saias rodadas dos ano 50 eram muito mais que apenas vestidos, mas sim a representação do fim da austeridade e a volta da feminilidade, ou seja, o tempo de racionamento e uso de uniformes de guerra tinha passado. Isso é só uma mísera ponta ponta do enorme icebergue histórico que é o 100 anos de moda.

100 anos de moda-3

Ler esse livro é ser presenteado com uma enxurrada de história e conhecimento, onde descobrimos que a moda é muito mais que a estampa do momento, ela é uma forma que a sociedade encontra de se expressar, seja em grupo ou individualmente.

.

por Cynthia Moreira

.

assinatura-todos

Resenha escrita pela colunista convidada Cynthia Moreira, do blog Embonita.

.

Comentários

comentário(s)