INÍCIO . RESENHAS . PERFIL . TOP 5 . +LITERAR
CRÔNICA DO DIA . AGENDA

Informações

Este artigo foi escrito no dia 20 jun 2013, e pertence à categoria Resenhas.

Tags

, , , , , , , ,

Resenha: Persuasão [Jane Austen]

Resenha escrita pela colunista convidada Ingrid Abbade. Ingrid escreve diariamente sobre moda, design e fotografia no (delicioso) blog Gosto de Canela e aceitou nosso convite para contar sua experiência com Persuasão, livro de Jane Austen.

spoiler1

O que falar sobre a escritora que leva o romance ao seu ápice? Simplesmente devo dizer que, sem sombra de dúvidas, não é nenhum exagero. Ler Persuasão me deu aquele gás para a leitura: redescobrir um romance, em tempos que leio mais textos acadêmicos do que qualquer outra coisa, é como respirar livremente depois de tempos sufocada.

persuasion04

O livro que li é essa edição da Zahar para clássicos, um amor à primeira, segunda e terceira vista que encontrei numa livraria aqui perto de casa. De tanto que ele me esperou na prateleira resolvi levar pra não fazer desfeita.

persuasion01

Persuasão conta a história de Anne Elliot e Frederick Wentworth. Anne, filha de um baronete fútil em situações financeiras complicadas, e Frederick, um jovem sem muito a oferecer além de sua paixão por Anne. Conhecendo Jane Austen e romances, o pouco que disse já diz muito e até podemos imaginar o decorrer da história.

Anne, com qualidades que sua família nunca reconhece – o que a torna sempre “pouco útil” para eles -, se apaixona por Frederick, recebe seu pedido de casamento, porém rejeita-o. A jovem é persuadida por uma amiga da família (e também por seus familiares) que Frederick não seria uma boa escolha, principalmente por razões financeiras. Oito anos depois, Anne vê Frederick de volta em sua vida – e com ótimas finanças – precisando suportar as tensões que essa situação causa.

persuasion03

Persuasão é o último livro da escritora, tendo sido lançado após sua morte por intermédio do irmão. O livro é recheado de descrições na dose certa que, quando começam a beirar o excesso, são encerradas por Jane. Os personagens principais sempre vão além das aparências e títulos de nobreza. Anne, ao conhecer alguém novo, nunca se deixa levar somente pela boa educação e requinte – sempre busca entender o que há por trás de tudo aquilo.

É interessante perceber a leve ironia de Jane com a situação e  “preocupações” das  mulheres de seu tempo. Sempre há uma relação/presença forte de responsabilidade, orgulho, desconfiança e, como traz o título, persuasão: o tempo todo alguém tenta persuadir outro alguém. Mesmo sorrindo e convivendo bem, quando são dadas as costas surge o real interesse: convencer sobre seu ponto de vista. No fundo, a heroína se vê muito cansada destas atitudes – já que cometeu este erro no passado – e não aceita se casar com qualquer pessoa que simplesmente não ame. Uma atitude bastante autoral pra 1817.

persuasion02

A forma como o livro foi construído pela Zahar também me mostrou um pouco da importância de um parecer sobre a vida do autor, uma breve biografia ou que a vida dele seja pelo menos citada no prefácio. As obras de Jane mostram certa obsessão pelo casamento e isso se deve, provavelmente, ao fato dela nunca ter se casado. Jane foi convencida a desistir do matrimônio com quem amava pelos mesmos motivos que a personagem Anne – e, posteriormente, rejeitou outro pretendente por não amá-lo. Saber desse pequeno detalhe valoriza a leitura e ajuda em sua sensibilidade com a obra (além do fato que saber sobre a vida de uma escritora no Séc XIX é sempre interessante). Outra coisa que me agradou muito foram as notas de rodapé, sempre muito construtivas com várias “dicas de livros” e que traziam algumas palavras no original, enriquecendo ainda mais a leitura.

persuasion05

Fiquei presa ao livro: o devorei em uns poucos dias e, quando terminou, queria saber mais e mais. Uma parte porque adoro romances e outra porque, em Persuasão, você sempre está tenso. A sensação é que o tempo inteiro algo está prestes a acontecer, mas sem se alongar muito, tornando a leitura mais prazerosa e fácil. Jane Austen sempre será uma boa leitura, um retrato suave da vida feminina de seu tempo, e uma compra sempre certeira.

Essa edição ainda me presenteou com duas ótimas novelas também escritas por Jane Austen: “Lady Susan” e “Jack e Alice” – e garanto que todos se surpreenderão com os finais.

 .

persuasion-capaPERSUASÃO – EDIÇÃO DEFINITIVA E COMENTADA

Autor: Jane Austen
Título original: Persuasion
2012, 340 páginas, Editora Zahar

Onde comprar?
Saraiva
Submarino
Estante Virtual (novos e usados)
Amazon (edição regular em inglês)
Book Depository (regular em inglês)

por Ingrid Abbade

.

assinatura-todos

*texto da colunista convidada Ingrid Abbade

.

Comentários

comentário(s)