INÍCIO . RESENHAS . PERFIL . TOP 5 . +LITERAR
CRÔNICA DO DIA . AGENDA

Informações

Este artigo foi escrito no dia 04 mai 2015, e pertence à categoria Resenhas.

Tags

, , , , , , , , , , , ,

Resenha: Marlon Brando – A face sombria da beleza [François Forestier]

O Poderoso Brando

 

Quando fiquei sabendo que François Forestier tinha lançado uma biografia sobre Marlon Brando, nem me importei com o preço: comprei! Quis saber mais sobre toda a sensualidade que envolve um dos homens mais bonitos do mundo, na minha opinião.

Forestier é, sem dúvida, um ótimo escritor para falar sobre temas polêmicos. A forma clara e direta com que consegue passar o lado escuro de grandes estrelas é fantástica. Eu já o conhecia da obra em que cruza das histórias de John Kennedy e Marilyn Monroe  – que já teve um trelele com o objeto de pesquisa do novo livro.

20150429_160846a

Marlon Brando é despido desde sua infância até o dia de sua morte. E me perdoem o trocadilho, mas “despir-se” não era nenhum problema para o ator americano, que se orgulhava da sua sensualidade e da fama de “membro de ouro” que adquiriu, levando quem quisesse para sua cama, tanto homens quanto mulheres.

Brando nasceu em 1924 e desde cedo teve que aprender a lidar com pais incomuns: uma mãe alcoólatra e um pai austero e folgado. O livro se divide em basicamente dois momentos: a ascensão e o declínio. Decorre sobre as aventuras juvenis, o crescimento profissional, a paixão por Paris, a popularização do jeans, o sumiço durante as gravações, as improvisações das falas, as oscilações de peso e quem frequentou sua cama.

Ele teve tudo que alguém poderia querer: fama, beleza, dinheiro e reconhecimento pelo seu trabalho. Parece-me que o encantamento que causava nas pessoas, com sua juventude e beleza, o deslumbrou e o entediou a ponto de perder o interesse por tudo que viria fácil demais. Toda a arrogância e indiferença com que tratava o trabalho e as pessoas ao seu redor se viraram contra ele.

20150429_161609a

Brando perdeu a beleza, a fama, o dinheiro e deixou de fazer filmes rendáveis. Suas mulheres se tornaram inimigas. Seus filhos, loucos. Brando se transformou um fardo pesado demais para carregar, até para si mesmo. Não lia os roteiros, não decorava as falas, improvisava, queria tudo do seu jeito, transava com todas as figurantes, engravidava uma ou outra, engordava sem parar…

O filme que marca o retorno ao reinado é o aclamado O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972), que traz um Brando mais humilde… e falido. Exatamente por isso, ele se comportou durante as gravações, encarnou o personagem e levava boas dicas para a produção – até mesmo para os maquiadores.

Marlon Brando – A face sombria da beleza  vale a pena, não só por desvendar um mito dos tapetes vermelhos, mas, por mostrar o humano por trás de uma das figuras mais influentes do cinema.

O grande ator terminou sua vida sozinho, aos 80 anos, trancado em casa, respondendo às paredes.

 

Comentários

comentário(s)