INÍCIO . RESENHAS . PERFIL . TOP 5 . +LITERAR
CRÔNICA DO DIA . AGENDA

Top 5: Viagem no Tempo

Há poucos dias falamos na Literar sobre A Mulher do Viajante no Tempo. Por isso, o top 5 dessa semana é dedicado aos melhores livros com tramas sobre viagens temporais. Aperte os cintos e vamos ao nosso pódium:

top05-header

viagemtempo-05

#05: Um Conto de Natal [Charles Dickens]

O mais clássico conto de Natal existente é também uma história sobre viagem no tempo. A trama de Charles Dickens acompanha Scrooge, um velho solitário e carrancudo que trabalha dia e noite na tentativa de juntar cada vez mais dinheiro. Scrooge não acredita no Natal – afinal, essa é só mais uma desculpa para perder um dia perfeitamente bom de trabalho – mas é forçado a reconsiderar suas escolhas quando recebe, na noite de 24 de dezembro, a visita de três fantasmas. Os Espíritos do Natal Passado, do Natal Presente e do Natal Futuro. Um Conto de Natal traz a perfeita exemplificação de tudo o que poderia ter sido e não foi, mas mostra que ainda há tempo de mudar e criar um futuro diferente.

.

viagemtempo-04

#04: O Restaurante no Fim do Universo [Douglas Adams]

O Restaurante no Fim do Universo é o segundo volume da saga O Guia do Mochileiro das Galáxias, escrito por Douglas Adams. A série traz as aventuras de Arthur Dent, um terráqueo sem graça como eu e você, que é jogado em uma cruzada intergalática após o planeta Terra ser destruído. Nesse segundo livro, uma das passagens (e que dá título à obra!) traz Arthur e seus amigos em uma viagem a 576.000.000.000 anos no futuro para o restaurante no fim do universo. Parace bizarro, eu sei, mas é mais ou menos o seguinte: o restaurante existe dentro de uma bolha temporal fixada no exato momento da implosão de todo o universo. Você janta tranquilamente, enquando atrás das janelas tudo que você conhece (ou imaginou conhecer) é reduzido a pó. Bacana, né?

.

viagemtempo-03

#03: Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban [J.K. Rowling]

Considerado por muitos um dos melhores livros da saga, Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban utiliza a viagem no tempo como artifício de mudar o passado e salvar vidas. O tempo é manipulado por um cordão com uma ampulheta, em que é possível voltar ao passado dando algumas voltas nas engrenagens (cada volta corresponde a uma hora), e todos que estiverem dentro do cordão conseguem fazer a viagem. O interessante é que J.K. Rowling segue um princípio físico, considerando a história linear. Isso significa que não existe livre arbítrio na viagem no tempo, Harry e Hermione sempre voltaram no tempo naquele momento de suas vidas. Eles sempre  fizeram os mesmos atos e a partir de qualquer ângulo dos fatos mostrará que voltaram e tiveram os mesmos resultados. Só não pense demais nisso ou a cabeça entra em parafuso!

.

viagemtempo-02

#02: A Mulher do Viajante no Tempo [Audrey Niffenegger]

Essa semana demos nossa resenha sobre A Mulher do Viajante no Tempo, mas não custa reforçar: o livro traz uma história de amor onde as viagens no tempo são o personagem principal. Henry tem uma anomalia genética que faz com ele tenha saltos temporais. É em uma dessas viagens (quando Henry tem por volta de 40 anos) que ele se encontra com a menina Claire, então com 6 anos de idade. Mas Henry já conhecia Claire desde seus 28 anos (quando Claire tinha 20) e eles se trombaram em uma biblioteca. Parace confuso? É um pouco, mas é também um dos romances mais bacanas que lemos atualmente, e que foge da maioria dos clichês cansativos de histórias de viagem temporal. Vale a pena conhecer!

.

viagemtempo-01

#01: A Máquina do Tempo [H.G. Wells]

Eis que surge a viagem no tempo na literatura! H.G. Wells foi um visionário, e escreveu muitas obras de ficção científica que estão à sua volta e você nem sabe, como Guerra dos Mundos (que deu origem ao filme de 2005, com Tom Cruise), A Ilha do Dr. Moreau e O Homem Invisível. Sem dúvidas, seu livro mais conhecido é A Máquina do Tempo: a narrativa traz a história de um personagem não nomeado que inventa uma forma de viajar pela quarta dimensão. O viajante se desloca para o ano 802.701 AC e descobre uma Terra povoada pelos Eloi – humanóides primitivos que vivem em comunidade – e pelos Morlocks – seres parecidos com macacos e que vivem no subsolo – onde se desenrola uma grande aventura. Para nossos olhos acostumados a grandes reviravoltas e mirabolismos sci-fi, a trama pode até parecer não ser nada de mais, mas foi com esse texto que o termo “máquina do tempo” foi inventado e que inspirou muitas novas histórias dali pra frente. Topo do pódium para H.G. Wells!

.

assinatura-todos

.

Comentários

comentário(s)